• Atendimento
  • Portal Geográfico
  • Banner Balcão Único
  • Banner Bupi
  • Banner Projeto A NOSSA FREGUESIA...
  • Banner Emprego OAZ
  • Banner Medidas Emergência
  • Banner Estamos on
  • Banner Por um país com bom ar
  • Banner Andante
  • Banner Arquivo municipal digital
  • Banner Memórias OAZ
  • Banner IFRRU
  • Banner Portugal 2020
  • Banner A minha rua
  • Banner INDAQUA

Vespas das Galhas do Castanheiro

Oliveira de Azeméis

O Dryocosmus kuriphilus Yasumatsu (DK) é um inseto conhecido com o nome vulgar de “vespa das galhas do castanheiro” que ataca vegetais do género Castanea, induzindo a formação de galhas nos gomos e folhas, provocando a redução do crescimento dos ramos e a frutificação, podendo diminuir drasticamente a produção e a qualidade da castanha e conduzir ao declínio dos castanheiros. Os primeiros focos foram detetados na DRAP Norte, em 2014.

A prospeção de organismos prejudiciais visa essencialmente a contenção/erradicação do problema fitossanitário, ou seja, tem como objetivo detetar precocemente o organismo prejudicial nas culturas para que, em caso de presença, sejam criados mecanismos de controlo e erradicação do mesmo.

Anualmente a Direção Geral de Agricultura e Veterinária (DGAV) estabelece um programa a nível nacional das prospeções a realizar em cada DRAP.

Fonte:DRAP

Reconhecendo a importância da cultura, e as consequências negativas da praga da Vespa das Galhas do Castanheiro, o Município de Oliveira de Azeméis uniu-se à estratégia de luta nacional. De 2016, data do primeiro foco, até à data atual, foram identificados 40 focos da presença desta praga no nosso concelho.

Entre 2017 e 2022, o Município de Oliveira de Azeméis procedeu à realização de 18 (dezoito) largadas de um inseto benéfico, chamado Parasitoide Torymus Sinensis Kamijo, que ajuda ao tratamento biológico, sendo importante dar condições favoráveis à permanência e multiplicação dos insetos benéficos, dando-se especial atenção às seguintes medidas:

- Não cortar galhas verdes nem secas, pois o inseto benéfico necessita de galhas verdes para colocar os seus ovos, e durante o inverno refugia-se no interior das galhas secas (de onde os adultos emergem no início da primavera, reiniciando o ciclo);

- Não podar. Se for necessário podar, deverá deixar a lenha de poda com galhas no terreno (amontoadas, por exemplo, junto de muros de pedra);

- Não aplicar inseticidas;

- Deverá reduzir-se ao mínimo os trabalhos de mobilização do terreno. A entrada de máquinas só deverá ser efetuada a partir de julho; 

- Introduzir coberto vegetal com consociações adaptadas à região. Eventualmente bastará preservar a vegetação espontânea e realizar cortes quando necessário;

- Proceder a análises regulares de solo (a primeira à plantação e as seguintes de 4 em 4 anos). Uma fertilização equilibrada induz um bom enraizamento, boa produção e resistência a pragas e doenças;

- Promover a biodiversidade;

- A existência de carvalhos nas bordaduras favorece a existência de parasitóides (insetos benéficos) e sebes com floração entre abril e maio, proporciona fontes de alimento alternativas extremamente importantes para a sua vitalidade e longevidade;

- O tratamento ao bichado, quando necessário, realizado durante o mês de julho, não prejudica o  inseto benéfico, uma vez que se encontra já protegido no interior das galhas.

  • Facebook Instagram Twitter Youtube Iporto - Agendas
  • IPORTO Azeméis Educa Arquivo Municipal Biblioteca Municipal Ferreira de Castro Centro Lúdico de Oliveira de Azeméis
  • Loja Ponto Ja Piscina Municipal de Oliveira de Azeméis Parque de La Salette Parque Temático Molinológico Academia de música
  • Centro de Línguas de Oliveira de Azeméis
Valid XHTML 1.0 Transitional CSS válido! Level Triple-A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0 Símbolo de Acessibilidade à Web
CM Oaz - Todos os direitos reservados Largo da República, 3720-240 Oliveira de Azeméis [email protected]