• Atendimento
  • Portal Geográfico
  • Banner COVID19
  • Banner Medidas Emergência
  • Banner Estamos on
  • Banner Por um país com bom ar
  • Banner Andante
  • Banner Arquivo municipal digital
  • Banner Memórias OAZ
  • Banner IFRRU
  • Banner Portugal 2020
  • Banner A minha rua
  • Banner INDAQUA

Galeria Tomás Costa

Oliveira de Azeméis

Inaugurada em Novembro de 2008, a Galeria Municipal Tomás Costa  tem por missão a divulgação, a promoção, a criação e a valorização da arte moderna e contemporânea nos seus diferentes domínios: pintura, escultura, design, fotografia e outras expressões das artes plásticas. 

Outra das missões da galeria é a valorização e o enriquecimento da coleção municipal de arte através da aquisição, depósito ou doação de obras que nela tenham sido expostas. 

Concebida e tutelada pela autarquia de Oliveira de Azeméis a Galeria Municipal Tomás Costa quer-se manter como um equipamento de referência regional e nacional, afirmando-se igualmente no circuito artístico da arte moderna e contemporânea portuguesa.

Na abertura do espaço, a galeria Tomás Costa acolheu uma exposição retrospetiva da vida e obra deste escultor oliveirense nascido em 1860 na freguesia de Santiago de Riba Ul. Desde então tem assegurado uma programação regular acolhendo exposições de pintura, escultura, fotografia e documentais, entre outras.

O patrono 

Tomás Costa nasceu em Santiago de Riba Ul a 25 de Fevereiro de 1860. Aos 7 anos de idade deu entrada no colégio de órfãos do Porto onde se manteve até completar 14 anos. 

Nessa data, como tantos jovens da sua geração embarcou para o Brasil, com o objetivo de ali desenvolver uma carreira na atividade comercial. Porém, dois anos mais tarde, em 1876, regressou a Portugal. Em 1880, ao completar 20 anos, a sua vida começa a aproximar-se do mundo artístico. 

Profissionalmente, consegue um lugar de desenhador na Repartição Distrital de Obras Públicas do Porto. Mas o facto mais significativo que marca essa data é a sua inscrição como sócio efetivo do Centro Artístico Portuense que o levará ao convívio com Soares dos Reis e Marques Oliveira. 

A sua aptidão artística foi rapidamente notada e, no ano seguinte, matriculou-se no curso de Escultura da Academia Portuense de Belas Artes. 

A sua capacidade foi reconhecida pelo júri da Academia que lhe atribuiu, 1885, o primeiro prémio de um concurso para concessão de uma bolsa de estudo para estudo e aperfeiçoamento na disciplina de escultura, em Paris, após a conclusão da licenciatura em Belas Artes.

Em Paris, o reconhecimento das suas capacidades chegou rapidamente. Logo no ano de 1887 a sua escultura "Dançarino" foi admitida no Salon de Paris e na Exposição Universal da 1889 galardoada com uma medalha.

A consagração em território nacional chegou, em 1894, com a escolha da sua proposta "Invicta" no concurso para a conceção de uma estátua que homenageasse o 4 centenário do Infante D. Henrique.

A sua proposta selecionada entre os mais reputados escultores nacionais da época, valeu-lhe a atribuição da Comenda da Ordem de S. Tiago. A obra inaugurada em 1900 é ainda hoje uma das referências incontornáveis do seu trabalho.

Na sequência desse sucesso apresentou um projeto para a estátua do Marechal de Saldanha, que viria a ser inaugurada em 1904.

Terá sido essa notoriedade que levou a Rainha D. Amélia a selecioná-lo para a execução de um busto.

  • Facebook Instagram Twitter Iporto - Agendas IPORTO
  • Azeméis Educa Arquivo Municipal Biblioteca Municipal Ferreira de Castro Centro Lúdico de Oliveira de Azeméis Loja Ponto Ja
  • Piscina Municipal de Oliveira de Azeméis Parque de La Salette Parque Temático Molinológico Academia de música Centro de Línguas de Oliveira de Azeméis
Valid XHTML 1.0 Transitional CSS válido! Level Triple-A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0 Símbolo de Acessibilidade à Web
CM Oaz - Todos os direitos reservados Largo da República, 3720-240 Oliveira de Azeméis [email protected]