• Atendimento
  • Portal Geográfico
  • Banner Por um país com bom ar
  • Banner Andante
  • Banner Arquivo municipal digital
  • Banner Memórias OAZ
  • Banner IFRRU
  • Banner Portugal 2020
  • Banner A minha rua
  • Banner INDAQUA

Berço vidreiro perpetua indústria secular

Data: 24/09/2009
Oliveira de Azeméis
Berço Vidreiro está localizado na Casa das Heras, no parque de La Salette
Muitos anos após o encerramento do Centro Vidreiro do Norte de Portugal, Oliveira de Azeméis regressou à fileira do vidro com a abertura do «Berço vidreiro», um espaço destinado a dar a conhecer esta actividade e a importância que a mesma teve ao longo de cinco séculos.

O projecto – envolvendo a Fundação La Salette (FLS), a autarquia e um investidor privado – pretende recuperar um dos mais importantes patrimónios da indústria local através da produção ao vivo de peças e da exposição de algumas máquinas e objectos que eram utilizados na produção do vidro.

«Oliveira de Azeméis precisava de fazer as pazes com esta indústria pois o encerramento do Centro Vidreiro fez com que os oliveirenses não compreendessem muito bem o porquê do fim da fileira do vidro no concelho», afirmou, na inauguração, o presidente do Conselho de Administração da FLS.

O Berço Vidreiro funciona na «Casa das Heras», no parque La Salette, tendo sido investidos 50 mil euros na sua recuperação parcial.

«O parque tem melhorado do ponto de vista ambiental e paisagístico mas a aposta da Fundação é continuar a introduzir outras mais valias como é o caso do Berço Vidreiro», sublinhou o presidente da FLS, acrescentando que o objectivo é «promover e valorizar o património do município».

«Queremos que o parque fique associado a esta herança tão rica que é a história do vidro em Oliveira de Azeméis», adiantou. Uma visita ao local permite ficar a conhecer como se produzia o vidro há séculos e quais as técnicas usadas, bem como a importância da actividade no concelho desde que, no século XV, foi criada em Oliveira de Azeméis a primeira fábrica de vidro do país.

As escolas são um alvo preferencial do projecto. «Teremos planos para que os alunos das escolas fiquem a saber como se produzia o vidro noutros tempos», garante Hermínio Loureiro.

A produção, ao vivo, é assegurada diariamente por duas pessoas ligadas à criação artesanal do vidro. Das suas mãos saem, como antigamente, peças de rara beleza que podem ser compradas pelos visitantes do parque da cidade.

Para o presidente do município, «o projecto é de todos os oliveirenses» sendo importante «não esquecermos a história das nossas empresas».

Segundo Ápio Assunção, o município «nunca descurou a existência do património do Centro Vidreiro e o da sua aquisição», adiantando não ter estado em causa o preço das peças mas somente a sua salvaguarda».

O autarca reconheceu que sem a criação da Fundação La Salette a imagem do parque não seria a que os visitantes desfrutam hoje e garantiu que «a Casa do Mateiro será restaurada».
GALERIA DE IMAGENS
  • Casa Museu Ferreira de Castro Iporto - Agendas Cineteatro Caracas Concurso de Música Terras de La Salette IPORTO
  • Facebook Centro Lúdico de Oliveira de Azeméis Centro de Línguas de Oliveira de Azeméis Arquivo Municipal Academia de música
  • Piscina Municipal de Oliveira de Azeméis Azeméis Educa Twitter Parque Temático Molinológico Parque de La Salette
  • Loja Ponto Ja Biblioteca Municipal Ferreira de Castro Galeria Tomás Costa
Valid XHTML 1.0 Transitional CSS válido! Level Triple-A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0 Símbolo de Acessibilidade à Web
CM Oaz - Todos os direitos reservados Largo da República, 3720-240 Oliveira de Azeméis [email protected]