• Atendimento
  • Portal Geográfico
  • Banner COVID19
  • Banner Medidas Emergência
  • Banner Estamos on
  • Banner Por um país com bom ar
  • Banner Andante
  • Banner Arquivo municipal digital
  • Banner Memórias OAZ
  • Banner IFRRU
  • Banner Portugal 2020
  • Banner A minha rua
  • Banner INDAQUA

Travanca

Travanca é uma freguesia atravessada pela EN1, entre Macinhata da Seixa e Pinheiro da Bemposta, na margem esquerda do rio Antuã.

S. Martinho de Travanca aparece citada num documento de 1104, numa doação ao Mosteiro de Grijó, feita pelos filhos de Soeiro Fromarigues, padroeiro daquele mosteiro. Desde essa data, passou a figurar como priorado de apresentação e padroado de Grijó, cujos priores, com cultura universitária e poderes notariais, influenciaram profundamente a vida económica e social da freguesia e das freguesias vizinhas.

O topónimo Travanca relaciona-se com a natureza do terreno e função da maioria dos seus moradores que, nos conturbados tempos da Idade Média, exerceram aqui o trabalho de sentinelas e de controlo de mercadorias das Terras de Santa Maria para o sul e vice-versa.

No século XIII viveu em Travanca uma família que instituiu aqui a honra de Baesteyros (Besteiros), que igualmente possuía propriedades no lugar de Damonde, no qual estavam também incluídos lugares da freguesia vizinha de Palmaz. Esta honra durou até ao século XVI, com o título de Quinta, Aio Foral de Angeja e dos seus anexos.

Os rios e os ribeiros desta freguesia foram coutadas dos Condes da Feira, dos quais era a mesma freguesia, e assim permaneceram até 1700, data da extinção deste condado, passando depois para a Casa do Infantado que durou até 1834.

Travanca dependeu da diocese de Coimbra, foi do julgado de Figueiredo e comarca de Estarreja, quando integrava o Município da Bemposta, mas como desaparecimento deste, em 1855, passou a fazer parte do Município de Oliveira de Azeméis.

Sob o aspecto artístico tem que destacar-se a Capela do Espírito Santo, a qual conserva o retábulo antigo do Sacramento, em pedra ançã, obra notável da primeira época do escultor João de Ruão; a Capela de Nossa Senhora das Flores, situada no alto de um monte, que nos oferece uma panorâmica única, avistando-se a ria e até o mar; a Casa da Malaposta; a Casa Solarenga de Besteiros e a Igreja Paroquial, de carácter rural que domina a estrada nacional.

  • Facebook Instagram Twitter Iporto - Agendas IPORTO
  • Azeméis Educa Arquivo Municipal Biblioteca Municipal Ferreira de Castro Centro Lúdico de Oliveira de Azeméis Loja Ponto Ja
  • Piscina Municipal de Oliveira de Azeméis Parque de La Salette Parque Temático Molinológico Academia de música Centro de Línguas de Oliveira de Azeméis
Valid XHTML 1.0 Transitional CSS válido! Level Triple-A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0 Símbolo de Acessibilidade à Web
CM Oaz - Todos os direitos reservados Largo da República, 3720-240 Oliveira de Azeméis [email protected]