• Atendimento
  • Portal Geográfico
  • Banner COVID19
  • Banner Emprego OAZ
  • Banner Medidas Emergência
  • Banner Estamos on
  • Banner Por um país com bom ar
  • Banner Andante
  • Banner Arquivo municipal digital
  • Banner Memórias OAZ
  • Banner IFRRU
  • Banner Portugal 2020
  • Banner A minha rua
  • Banner INDAQUA

Dúvidas de Preenchimento

  • Cada pessoa recebe uma carta?

Não. É distribuída uma carta por casa com os códigos de acesso. Existe um questionário de agregado doméstico, que tem de incluir todos os residentes independentemente dos laços familiares.

  • Tenho uma carta. Como é que respondo?

A carta contém um código e password associados exclusivamente a cada alojamento. Deve aceder a censos2021.ine.pt a partir do dia 19 e autenticar-se com os códigos da carta. Depois é só preencher o formulário.

  • Tenho que pagar para ter ajuda no preenchimento dos Censos?

Não. Existem diversas formas de preenchimento, apoiadas pelo INE, juntas de freguesia, etc. Se se encontra em situação de isolamento, é possível também responder pelo telefone. Este apoio é totalmente gratuito e nunca poderá ser exigido pagamento.

  • Há algum número de apoio?

Sim, é o 21 054 20 21 (acresce valor da chamada).

  • A morada oficial não é a mesma de residência. Qual devo considerar?

As pessoas que utilizam mais do que uma residência consideram-se residentes naquela onde vivem a maior parte do ano ou onde têm a totalidade (ou a maior parte) dos seus haveres. Se estiver a viver fora da residência habitual por razões de trabalho ou de estudo (em Portugal ou no estrangeiro), mas todas ou quase todas as semanas voltar a casa, deve considerar-se residente no local onde reside o respetivo agregado familiar. Estou em confinamento na casa de férias/casa dos pais (outro alojamento que não o habitual).

  • Como devo responder aos Censos?

Uma vez que a ausência é temporária e a intenção é regressar à sua casa, é lá que se deve recensear – na sua residência habitual. Vivem dois (ou mais) agregados domésticos (duas ou mais famílias) no mesmo alojamento.

  • Têm que ser preenchidos mais do que um questionário de agregado doméstico?

Nos Censos 2021 apenas se preenche um questionário de agregado doméstico, que deve incluir todos os residentes independentemente dos laços familiares. A minha casa está em obras e estou a residir noutra casa. Onde me devo recensear? Uma vez que a ausência é temporária e a intenção é regressar à sua casa, é lá que se deve recensear – na sua residência habitual.

  • O que é uma residência habitual?

É o local onde a pessoa reside ou detém a totalidade (ou a maior parte) dos seus haveres, independentemente de ausências temporárias por motivos de lazer, férias, visita a amigos e familiares, atividade profissional, tratamento médico ou outras.

  • O que é uma residência secundária?

Trata-se do alojamento familiar clássico que é apenas utilizado periodicamente e no qual ninguém tem a sua residência habitual – por exemplo, uma casa de férias ou de fim-de-semana. O que é considerado um alojamento vago? É um alojamento que se encontra desocupado, podendo estar disponível para venda, arrendamento ou outra situação (por exemplo, partilhas).

  • Se receber uma carta do INE na residência habitual e outra carta na residência secundária, devo responder duas vezes?

Sim. Todos os alojamentos devem ser recenseados, embora de forma diferente: o questionário associado à residência habitual destina-se a caracterizar o alojamento e cada um dos indivíduos nele residentes. O questionário relativo à residência secundária apenas solicita informação sobre a morada e contactos do alojamento, uma vez que nele não reside ninguém.

  • Tenho duas residências, qual devo considerar como residência habitual?

As pessoas que utilizam mais do que uma residência consideram-se residentes naquela onde vivem a maior parte do ano ou onde têm a totalidade (ou a maior parte) dos seus haveres. Se estiver a viver fora da residência habitual por razões de trabalho ou de estudo (em Portugal ou no estrangeiro), mas todas ou quase todas as semanas voltar a casa, considera-se residente no local onde reside o respetivo agregado familiar.

  • Os meus filhos têm guarda partilhada, alternando o local de residência entre a minha casa e a do pai/mãe. Onde são recenseados?

As crianças nesta situação são recenseadas no alojamento onde vivem a maior parte do tempo ou possuem a maior parte dos seus haveres. Quando o tempo em cada uma das casas é igual, deve ser recenseada/o na casa onde dormiu na noite de 18 para 19 de abril.

  • Tenho os meus filhos comigo apenas aos fins-de-semana; Devem ser considerados residentes no meu alojamento?

Não.

Uma criança que alterna a sua residência entre dois alojamentos (por exemplo após o divórcio dos pais), deve ser considerada residente no alojamento onde passa a maior parte do tempo.

Quando a criança passa o mesmo tempo com ambos os pais, a sua residência habitual é considerada no alojamento onde se encontrar no momento censitário.

  • Quem deve ser considerado como residente no alojamento?

Todas as pessoas a viver no alojamento (incluindo crianças), mesmo que, no momento censitário (19 de abril de 2021), se encontrem temporariamente ausentes ou que não vivam nesse alojamento a maior parte do ano, mas estejam deslocadas por motivo de trabalho, estudo, etc.;

- As crianças nascidas antes do dia 19 de abril de 2021 (dia de referência dos Censos 2021);

- Os estudantes que vivem separados da família e que regressam a casa, por exemplo, ao fim de semana. Exceção: se o estudante for “trabalhador-estudante” ou frequentar o ensino superior no estrangeiro há mais de um ano, passa a ser considerado residente no local onde se encontra a maior parte do ano;

- As pessoas que vivem a maior parte do ano noutro local por motivos de trabalho (em Portugal ou no estrangeiro) mas que regressam a casa com regularidade;

- As pessoas temporariamente internadas em hospitais, clínicas ou outras instituições, desde que o período previsto de ausência da sua residência (por internamento) seja inferior a um ano;

- As crianças que alternam a sua residência entre dois alojamentos (por exemplo, após o divórcio dos pais) deverão ser incluídas como residentes no alojamento em que passam a maior parte do tempo; Quando as crianças passam o mesmo tempo com ambos os pais devem ser consideradas residentes no agregado onde se encontram no momento censitário dos Censos 2021;

- As pessoas de nacionalidade estrangeira que residem em Portugal há mais de um ano ou as que, residindo há menos de um ano, têm a intenção de residir em Portugal por um período mínimo de um ano.

  • Estou de férias, em viagem de trabalho. Devo responder aos Censos?

Sim. Se reside habitualmente no alojamento, mas se encontra de férias ou em viagem de trabalho, deve responder aos Censos indicando a sua residência no seu alojamento familiar

  • Tenho um familiar temporariamente em minha casa; Deve ser considerado residente no meu alojamento?

Não.

As pessoas com presença temporária num determinado alojamento não são consideradas residentes nesse alojamento e não deverão, por isso, aí serem recenseadas.

Devem ser recenseadas no alojamento onde residem habitualmente.

  • Tenho um filho a estudar fora de casa, mas em Portugal; Como deve ser recenseado?

Os estudantes deslocados em Portugal, desde que não trabalhem, devem ser considerados residentes no alojamento do agregado familiar de que fazem parte.

Contudo, se estiver na condição de trabalhador estudante deslocado, não deverá ser considerado residente no alojamento do agregado familiar, mas sim naquele onde se encontra/vive em trabalho e estudo.

  • Tenho um filho a estudar fora de casa, mas no estrangeiro; Como deve ser recenseado?

Se for estudante do ensino superior no estrangeiro e estiver deslocado há mais de um ano, é considerado residente no estrangeiro e não deve ser recenseado nos Censos 2021.

Se for estudante do ensino superior no estrangeiro há menos de um ano, mas tiver a intenção de aí permanecer por um período superior a um ano, também não deverá ser recenseado nos Censos 2021.

Os estudantes no estrangeiro, mas a frequentar outros graus de ensino (diferente de ensino superior), são considerados residentes no alojamento familiar de origem.

  • Sou estrangeiro; Devo ser considerado residente?

Sim:

Se, à data do momento censitário residir em Portugal há mais de 1 ano ou se a sua intenção é ficar a residir por um período mínimo de um ano.

Não:

Se, à data do momento censitário, residir em Portugal há menos de 1 ano e houver intenção de cá residir por um período inferior a 12 meses.

Se a fixação de residência em Portugal tiver acontecido após o momento censitário.

  • Vivo em Portugal num Consulado/Embaixada estrangeiro. Devo recensear-me?

Não. As pessoas que residem em Portugal em consulados/embaixadas estrangeiros, não são recenseadas em Portugal.

  • Estou de passagem por Portugal; Devo ser recenseado?

Não.

Os indivíduos que no momento censitário dos Censos 2021 (dia 19 de abril de 2021) se encontrarem de passagem por Portugal por motivos de lazer, razões profissionais, de saúde, religiosos ou outros, não devem ser recenseados.

  • Uma pessoa do meu agregado doméstico está internada num estabelecimento de saúde/reabilitação; Deve ser considerada residente no meu alojamento?

Existem duas situações:

- Se a pessoa está internada há mais de um ano, então, não deve ser considerada residente;

- Se o internamento tiver acontecido há menos de um ano e a intenção ou probabilidade de ausência for inferior a 12 meses, então, deverá ser considerada residente no alojamento.

  • Estou reformado e tenho uma pequena propriedade agrícola à qual costumo dedicar algum tempo; Deve ser considerado trabalho?

Se o trabalho que realiza tem como principal objetivo ocupar o tempo (lazer), mesmo que eventualmente consuma aquilo que produz, a resposta é NÃO – não é trabalho.

Se o trabalho que realiza tem como principal objetivo complementar o rendimento familiar, então essa ocupação deve ser considerada como trabalho, mesmo que a principal fonte de rendimento seja outra (por exemplo, a reforma).

  • Sou dona de casa; Devo considerar que trabalho?

Não.
A realização de atividades domésticas não é considerado trabalho
(Contudo, quem exercer a profissão de empregada doméstica, deve considerar essa atividade como trabalho).

  • Os bolseiros de investigação e os estagiários devem considerar que trabalham?

Sim, se receberam um pagamento por esse trabalho.

  • A renda da minha casa está suspensa/moratória devido à pandemia. Devo considerar que não pago renda?

Não. Em situações em que o valor da renda se encontre suspenso transitoriamente, o valor a considerar é aquele que existia antes da suspensão.

  • Estou em teletrabalho devido à pandemia. Qual é o meu local de trabalho habitual?

Deve considerar o local onde habitualmente trabalha mesmo que neste momento se encontre ausente devido à pandemia.

  • Devo considerar que a garagem faz parte da área útil do meu alojamento?

Não. Por norma a garagem não é incluída na área útil do alojamento.

  • O lugar de estacionamento/garagem é alugado. Devo considerar que faz parte do meu alojamento?

Se alugou um lugar de estacionamento para sua utilização não deve ser incluído porque não faz parte do alojamento e tem uma utilização que até pode ser temporária.
Se alugou o seu lugar de estacionamento a terceiros, deve ser contabilizado como parte do seu alojamento (quem alugou deve responder que não tem lugar de estacionamento).

  • Uso uma trotinete para me deslocar no percurso casa-trabalho, ou casa-local de estudo. Onde classificar?

Deve incluir em “Outro”

  • O que considerar no ponto “Outra Situação”, sobre o modo como exerce a profissão?

Incluem-se nesta categoria:

- Trabalhadores familiares não remunerados (tem q trabalhar pelo menos 15 h na semana de referência);

- Pode ser um membro ativo de uma cooperativa (pessoa ativa, socio de uma cooperativa de produtores de bens e serviços e q lá trabalha);

  • Facebook Instagram Twitter Iporto - Agendas IPORTO
  • Azeméis Educa Arquivo Municipal Biblioteca Municipal Ferreira de Castro Centro Lúdico de Oliveira de Azeméis Loja Ponto Ja
  • Piscina Municipal de Oliveira de Azeméis Parque de La Salette Parque Temático Molinológico Academia de música Centro de Línguas de Oliveira de Azeméis
Valid XHTML 1.0 Transitional CSS válido! Level Triple-A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0 Símbolo de Acessibilidade à Web
CM Oaz - Todos os direitos reservados Largo da República, 3720-240 Oliveira de Azeméis [email protected]